IDEiA – Infraestrutura de Dados Espaciais Interativa dos Açores

​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​1. Apresentação 

A “IDEiA – Infraestrutura de Dados Espaciais Interativa dos Açores”, constitui um projeto na área dos sistemas de informação geográfica - SIG, que tem como principal objetivo o desenvolvimento e a gestão de uma Infraestrutura de Dados Espaciais – de referência para a Região Açores.
 
Esta infraestrutura surge na sequência do projeto Geo@çores e pretende alargar, numa primeira fase, o seu âmbito aos Institutos públicos, aos Municípios da Região Autónoma dos Açores, às empresas regionais com capitais maioritariamente públicos e à Universidade dos Açores, podendo no futuro abranger todas as entidades utilizadoras de sistemas de informação geográfica dos Açores.
 
O aspeto fundamental deste Projeto reside na capacidade que esta infraestrutura terá em disponibilizar serviços de dados geográficos para as entidades referidas e o público em geral, podendo estes aceder aos conteúdos, sempre que possível,  de uma forma livre e sem custos, como por exemplo aos ortofotos, cartografia de base, endereços e toponímia.
 
Por outro lado, a IDEiA  servirá também de repositório para os conteúdos geográficos a serem disponibilizados pelo projeto NEREUS – Network of European Regions Using Space Technologies, ao qual a Região Açores além de ser sócio fundador e integrar o concelho de administração da Associação NEREUS, assume a liderança de uma das áreas temáticas o GMES/OS – Global Monitoring Environment System/Earth Observation.
 
Nos aspetos mais técnicos e normativos, nomeadamente ao nível dos modelos e serviços de dados, estará de acordo com a Diretiva INSPIRE para as áreas onde esta define as respetivas normas técnicas.
 

2. Constituintes da IDEiA

A IDEiA é constituída essencialmente, pelos seguintes componentes: servidores de dados geográficos, conteúdos geográficos, protocolos de cooperação, normas técnicas, a equipa de coordenação e a equipa de implementação e desenvolvimento. Os servidores de dados geográficos constituem a base da infraestrutura e devem obedecer às boas práticas que têm sido implementadas pela rede do GRA.
 
Na componente dos dados geográficos, onde para além da sua gestão, se pretende ter um papel ativo na sua produção, nomeadamente nos conteúdos que constituem elementos de base para a maioria dos projetos, como por exemplo os ortofotos, cartografia de base, endereços, cadastro e informação espacial, de forma a rentabilizar os elevados custos com a sua produção, aquisição e disponibilização.

Atendendo aos elevados custos de produção de informação geográfica prevê-se a constituição de um Fundo Regional de Informação Geográfica que terá como principal objetivo financiar a aquisição destes conteúdos. O estabelecimento de protocolos de produção, gestão e partilha de conteúdos geográficos, terá um papel fundamental para o desenvolvimento e efetiva implementação desta infraestrutura, abrangendo as diversas entidades regionais e mesmo externas à Região.

Por fim, serão implementadas diversas normas técnicas e definidas as boas práticas, pelas quais se devem reger e que visam uma melhor interoperabilidade de conteúdos e serviços de dados geográficos entre as diversas entidades envolvidas e o público em geral.
 

3. Equipa 

Com vista ao desenvolvimento e implementação deste projeto, existe uma equipa que efetua a sua coordenação, gestão, desenvolvimento e implementação, assumindo a interligação com as diversas entidades e projetos existentes na área.
Esta equipa está na prática divida em duas, uma com a componente de coordenação, em que assume os aspetos mais institucionais e a outra com as funções de desenvolvimento e implementação do projeto, ou seja sobre a qual recai os aspetos mais técnicos do projeto.
 

3.1 Competências da Equipa 

 A equipa tem as competências nas áreas abaixo descritas, outras poderão vir a ser definidas no desenrolar do projeto, tendo sempre em vista os objetivos propostos:

a) Gestão da Infraestrutura da IDEiA;
b) Elaboração de Normas Técnicas;
c) Gestão dos Conteúdos Geográficos;
d) Disponibilização de Software SIG - A equipa irá assumir o papel de interlocutor com a ESRI para os aspetos relacionados com a gestão do contrato ELA, na sua componente operacional:

  • Na disponibilização do software ESRI a todas as entidades que estejam incluídas no acordo ELA do  Governo dos Açores, efetuando a gestão dos diversos pedidos.
  • No apoio à instalação e configuração dos sistemas departamentais existentes nestas entidades. 
e) Promoção de Ações de Formação;
 
A equipa terá um papel importante na dinamização de ações de formação na área dos SIG, com vista à constante atualização dos conhecimentos de todos os técnicos da região utilizadores desta tecnologia, nomeadamente na utilização de ferramentas SIG, s​​oftware ESRI, GPS e todos os outros conteúdos programáticos que se considerem relevantes para a sua atividade. 
 

4. Implementação

Na primeira fase, que teve a duração de seis meses, os principais objetivos foram o tratamento de informação georreferenciada existente na DSCIG e a sua publicação no portal do IDEiA, assim como a gestão e harmonização dos diversos sistemas departamentais SIG existentes na rede do Governo dos Açores - GRA.
 
Prevê-se que numa segunda fase, com duração não inferior a dois anos, se desenvolverá e implementará de uma forma efetiva o projeto IDEiA na Região.